Diamantina

A fama de Diamantina começou com a descoberta das pedras preciosas, quando a cidade ainda era conhecida como Arraial do Tejuco, nos idos do século 18. Mesmo depois que os diamantes que seguiam para Portugal escassearam, a região continuou em evidência Primeiro, por conta de suas personalidades, como Chica da Silva, a escrava que teve vida de rainha ao se casar com um contratador português; e o ex-presidente Juscelino Kubsticheck, o filho mais ilustre. Depois, em função do título de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela Unesco em 1999 e que revelou ao mundo um cenário intocado formado por igrejas barrocas e casario colonial espalhados por ruas calçadas em pedra e iluminadas por lampião.  Diamantina, porém, descortinou ainda muitos outros encantos. Exibiu a moldura exuberante formada pela Serra do Espinhaço, salpicada por grutas e cachoeiras; e a tradição das festas culturais, como as serestas que deram origem ao mais famoso evento da região, a Vesperata. Realizado nas noites de sábado, o concerto reúne uma multidão na rua da Quitanda. Na ocasião, as sacadas dos sobrados coloniais são tomadas por músicos que tocam valsas, boleros, sambas… impossível não se emocionar.

Reservar agora

Outras Trips